Periquito-de-colar

 

Origem
O Periquito de colar tem sua origem nas florestas da Ásia. No entanto já se reproduz noutras zonas para onde foi levado pela mão humana, nomeadamente em Portugal, entre outros países europeus.

Em cativeiro
Estes aves não são uma boa opção para ter numa gaiola vulgar, mas para quem pretende ter um viveiro de grandes dimensões.

Uma das características marcantes da espécie é a sua resistência a qualquer tipo de doença.
A única coisa com que têm dificuldade de lidar é o frio. Se as sua patas gelarem, podem perder alguns dedos, pelo que é sempre necessário pensar na climatização dos viveiros nos meses frios do Inverno europeu.

Gostam muito de sol, mas nunca durante o pico do calor, nem demasiados expostos. O local ideal para montar um viveiro é debaixo de uma árvore, voltado a nascente para receber os primeiros raios de sol da manhã.

Cores
Existem várias colorações de periquitos de colar, branco, amarelo, azul, verde e cinzento entre outras, e é isso que faz com que os criadores se apaixonem por esta raça.

Alimentação
A alimentação deve ser adquirida em lojas da especialidade, que normalmente vendem uma mistura com todos os ingredientes necessários a estas aves.

É recomendado fazer um suplemento à base de frutas e legumes, mas devem ser sempre bem lavados em água corrente.

As fêmeas necessitam de cálcio em permanência, pelo que deve adquirir umas barras de cálcio com esse fim.

Tamanho
Em adulto pode atingir os 40cm

Esperança de vida
Estas aves podem viver até aos 30 anos, embora a média seja mais baixa e ronde os 20

Foto utilizada com a permissão da Creative Commons RubberGoat, RubberGoat  © 2010 Todos os direitos reservados.

Crie o seu site grátisWebnode